Governo tenta blindar Barbosa no processo das pedaladas

Novo ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, é uma das 17 autoridades do governo arroladas no processo do TCU sobre as pedaladas fiscais que aguardam julgamento até março e podem receber penas desde multas até a inabilitação para o serviço público, o que exigiria a demissão imediata dos condenados; ele é considerado fundamental para o governo tentar recuperar credibilidade na economia

Brasília - O ministro Nelson Barbosa na solenidade de transmissão de cargo ao novo ministro do Planejamento, Valdir Simão (Antonio Cruz/Agência Brasil)
Brasília - O ministro Nelson Barbosa na solenidade de transmissão de cargo ao novo ministro do Planejamento, Valdir Simão (Antonio Cruz/Agência Brasil) (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O Planalto quer afastar o novo ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, do risco de eventuais condenações no Tribunal de Contas da União (TCU) sobre as chamadas pedaladas fiscais. Barbosa é considerado fundamental para o governo tentar recuperar credibilidade na economia.

No total, 17 autoridades do governo arroladas no processo aguardam julgamento até março e podem receber penas desde multas até a inabilitação para o serviço público, o que exigiria a demissão imediata dos condenados.

Segundo reportagem de João Villaverde, Nelson Barbosa deve usar a seu favor o ofício assinado pelo procurador Júlio Marcelo de Oliveira, do Ministério Público de Contas, que isentou o vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB), de responsabilidade na edição de decretos com a liberação de gastos.

De acordo com ele, Temer não pode ser culpado por ter assinado decretos idênticos aos de Dilma e que estão citados no processo de impeachment na Câmara dos Deputados, uma vez que ele apenas seguiu a diretriz estabelecida pela presidente (leia mais).

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247