Greve de fiscais da Receita afeta os portos

Após quase dois meses de paralisação, a greve dos fiscais da Receita Federal encarece produtos importados que chegam em alguns portos e aeroportos; fiscais ou estão parados ou trabalham em esquema de plantão conforme o dia da semana desde 1º de novembro; protestam contra o governo, que, segundo a categoria, não cumpriu um acordo de reajuste salarial e alterou um bônus de produtividade  

Greve de fiscais  da Receita afeta os portos
Greve de fiscais da Receita afeta os portos (Foto: Fabio Scremin/APPA)

247 - A greve dos fiscais da Receita Federal, que já dura quase dois meses, encarece produtos importados que chegam em alguns portos e aeroportos.

Em Santos, a situação piorou para os importadores nos últimos 15 dias. Outro porto afetado é o de Itajaí, no qual estava parado desde o início do mês até ontem uma partida de 1.500 toneladas de chapas de aço trazida pela filial brasileira da siderúrgica russa NLMK.

Os fiscais ou estão parados ou trabalham em esquema de plantão conforme o dia da semana desde 1º de novembro. Protestam contra o governo, que, segundo a categoria, não cumpriu um acordo de reajuste salarial e alterou um bônus de produtividade.

As informações são de reportagem de Renato Rostás e Fernanda Pires no Valor.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247