Guedes quer reduzir em 70% subsídios do Minha Casa, Minha Vida

Proposta foi apresentada ao conselho curador do FGTS e prevê uma redução para R$ 3 bilhões do total dos recursos aprovados nos orçamentos deste e do próximo exercício. Ao todo, cada um dos dois orçamentos destinou R$ 9 bilhões para o programa

Paulo Guedes e apartamentos do Programa Minha Casa, Minha Vida
Paulo Guedes e apartamentos do Programa Minha Casa, Minha Vida (Foto: ABr | Geraldo Magela/Agência Senado)

247 - Em meio à polêmica resultante das declarações preconceituosas contra as empregadas domésticas feitas pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, a equipe econômica quer reduzir em cerca de 70% o volume dos subsídios do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) para famílias inscritas no programa Minha casa, Minha Vida. 

A proposta, que foi apresentada ao conselho curador do FGTS, prevê uma redução para R$ 3 bilhões o total dos recursos aprovados nos orçamentos deste e do próximo exercício. Ao todo, os dois orçamentos destinaram R$ 9 bilhões para o programa cada ano. 

A alegação da equipe econômica, segundo reportagem do jornal O Globo,  está na necessidade de melhorar a rentabilidade das contas vinculadas ao FGTS. Os subsídios são destinados às famílias com renda entre R$ 2,6 mil e R$ 4 mil no momento da tomada do financiamento. 

Dependendo da renda, o desconto, graças ao subsídio, pode chegar a até R$ 47,5 mil do valor total do financiamento. 

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247