“Guedes sabe que perdeu, mas não vai vender barato a derrota”, diz economista Guilherme Mello

"Bolsonaro atrapalha a agenda de austeridade de Guedes, pois percebeu que o auxílio emergencial salva a sua popularidade”, apontou o economista e professor da Unicamp Guilherme Mello, em participação na TV 247

(Foto: Reprodução-ABR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O economista e professor da Unicamp Guilherme Mello apontou, em entrevista concedida ao programa Bom Dia 247, que o ministro da Economia, Paulo Guedes, está frustrado, pois não consegue implementar por completo seu projeto de austeridade. Na avaliação do economista, “Bolsonaro percebeu que o auxílio emergencial salva a sua popularidade” e atrapalha os planos de Guedes e sua equipe.

“A equipe de Guedes percebeu que sua agenda fracassou, mas não vai vender barato a sua derrota de implementar o projeto ultraliberal. O ministro deixou bem claro nesta semana ao declarar que, se Bolsonaro não cumprir o teto de gastos, entrará na zona de impeachment”, informou Mello.

Saiba mais

Na terça-feira (11), Guedes foi surpreendido pelas saídas dos secretários especiais de Desestatização, Desinvestimentos e Mercados, Salim Mattar, da Burocratização, Gestão e Governo Digital, Paulo Uebel, e o diretor do programa de burocratização, José Ziebarth. Ao anunciar as demissões, o ministro classificou o episódio como "debandada".

Desde a saída dos hoje ex-ministros da Justiça, Sergio Moro, e da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, especula-se que Guedes seria o próximo nome forte do ministério de Bolsonaro a deixar o governo. Como os dois antigos colegas, o ministro da Economia alfinetou o presidente, afirmando que o mandatário estaria sendo mal aconselhado e que poderia caminhar para o impeachment ao não respeitar o Teto de Gastos.

Inscreva-se na TV 247 e confira:

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247