Guerra política quebra 87% dos municípios

Índice Firjan de Gestão Fiscal de 2015 revela que o país está quebrado; a situação de 87% das cidades é considerada difícil ou crítica, e 1.450 delas (26% do total) começam o ano com o caixa comprometido com despesas antigas; apenas 42 prefeituras — menos de 1% dos 5.568 municípios brasileiros — conseguiram pagar a folha com recursos próprios em 2015; o principal motivo é a guerra política que paralisou o País nos últimos dois anos e derrubou a arrecadação; ou seja: o golpe

Paraná tem a terceira maior indústria de transformação do País. Indústria automobilística. Foto: Gilson Abreu/FIEP
Paraná tem a terceira maior indústria de transformação do País. Indústria automobilística. Foto: Gilson Abreu/FIEP (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O Índice Firjan de Gestão Fiscal de 2015 revela que o país está quebrado.

A diferença entre receita e despesa dos municípios avaliados pela Firjan foi de R$ 45 bilhões ao fim de 2015, reflexo da pior situação fiscal em dez anos: 87% das cidades avaliadas encerraram o ano passado em situação crítica ou difícil, o mais elevado percentual desde 2006 (75%). Em 2014, eram 80%. Para 2016, a Firjan projeta um déficit de R$ 60 bilhões.

Apenas 42 prefeituras — menos de 1% dos 5.568 municípios brasileiros — conseguiram pagar a folha com recursos próprios em 2015. As outras mais de cinco mil cidades dependem de transferências de União ou estados para isso.

“As receitas caíram por duas razões: a recessão fez a arrecadação desabar e as transferências caíram, seja porque a União também teve menos arrecadação ou porque não houve reajuste nos repasses”, explica François Bremaeker, gestor do Observatório de Informações Municipais, ao Globo.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247