Ibovespa fecha primeiro pregão de 2021 em queda e dólar sobe a R$ 5,26

Mercado foi impactado pelo anúncio de lockdown nacional no Reino Unido

Homem usando máscara de proteção passa próximo de painel com cotações do mercado financeiro. 8/9/2020
Homem usando máscara de proteção passa próximo de painel com cotações do mercado financeiro. 8/9/2020 (Foto: REUTERS/Willy Kurniawan)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Infomoney - O Ibovespa fechou em queda nesta segunda-feira (4), primeiro pregão do ano, após ter chegado a renovar máxima história intradiária no início da sessão. Pesou no mercado o desempenho das bolsas internacionais em um dia de preocupação com o avanço do coronavírus, culminando no anúncio de lockdown na Inglaterra.

No fim da tarde, o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, informou que a população do país não poderá sair de casa exceto para comprar produtos essenciais, trabalhar quando o home office for impossível, fazer exercícios ou ir ao médico.

A universidade de Johns Hopkins revelou que mais de 20 milhões de casos de Covid-19 foram registrados nos Estados Unidos. No mundo todo, as infecções somam 85 milhões. Os dados acabaram alimentando as vendas em Wall Street, com os índices Dow Jones, S&P 500 e Nasdaq encerrando a sessão em quedas de 1,25%, 1,48% e 1,47% respectivamente.

Por aqui, quem pesou negativamente no índice foram os bancos. O Itaú Unibanco (ITUB4), o Bradesco (BBDC3; BBDC4) e o Banco do Brasil (BBAS3) registraram perdas entre 2,3% e 3,2%. Juntos, os papéis dessas três instituições respondem por 15,7% da carteira teórica do Ibovespa.

Já quem ajudou a limitar as perdas foram as blue chips ligadas a commodities. Petrobras (PETR3; PETR4) subiu 2% e Vale (VALE3) avançou 4,6%. Juntas, as ações dessas empresas compõem 21,6% do principal índice acionário da B3. Para mais destaques de ações, clique aqui.

O Ibovespa teve queda de 0,14%, a 118.854 pontos com volume financeiro negociado de R$ 30,327 bilhões. Na máxima de hoje, a Bolsa atingiu 120.353 pontos, superando o recorde histórico intradiário do pregão de 30 de dezembro, quando o benchmark bateu 120.149 pontos.

Enquanto isso, o dólar comercial teve alta de 1,53%, a R$ 5,2671 na compra e R$ 5,2681 na venda. Já o dólar futuro com vencimento em fevereiro sobe 1,93%, a R$ 5,297 no after-market.

No mercado de juros futuros, o DI para janeiro de 2022 teve queda de quatro pontos-base a 2,82%, DI para janeiro de 2023 recuou dois pontos-base a 4,18%, DI para janeiro de 2025 registrou variação positiva de um ponto-base a 5,66% e DI para janeiro de 2027 caiu três pontos-base a 6,40%.

Mais cedo, as bolsas chegaram a subir por conta da continuidade da vacinação contra o coronavírus em diversos países do mundo. Já são 51 os países que começaram a imunizar suas populações contra a doença.

Ainda no exterior, a principal pauta são as revelações de que o presidente americano, Donald Trump, pressionou oficiais por recontagem na Geórgia, estado em que perdeu as eleições em 2020. O áudio da ligação foi divulgado e gera um ciclo de notícias negativas em momento decisivo para eleição para duas vagas no Senado pelo estado, que ocorre amanhã.

Uma vitória democrata tinha cerca de 30% de chances, segundo os mercados de apostas. Agora, o site Predictit precifica republicanos com 54% e democratas com 48% de chance de controlar a Casa [a soma não é 100% devido às regras dos sites de apostas]. Na Câmara, como esperado, Nancy Pelosi foi eleita para liderar a Casa, agora com vantagem mais enxuta dos democratas.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email