Império X pode cair a menos de US$ 2 bi após vendas

Eike Batista está prestes a ceder o controle de MPX (energia) e MMX (mineração), os braços mais saudáveis do Grupo, para escapar da crise de credibilidade que tem devastado o valor de suas ações; Plano inclui ainda a negociação de duas plataformas da OSX; Se tudo der certo, empresário e assessor financeiro André Esteves, do banco BTG Pactual, terminariam sem dívidas

Império X pode cair a menos de US$ 2 bi após vendas
Império X pode cair a menos de US$ 2 bi após vendas

247 – O empresário Eike Batista está prestes a vender ativos ou até o controle de MPX (energia) e MMX (mineração), as empresas mais saudáveis do Grupo, para escapar da crise de credibilidade que tem devastado o valor de suas ações.

Com esses recursos, pagaria aos maiores credores: Itaú, Bradesco (US$ 1 bilhão somados) e o fundo árabe Mubadala (cerca de US$ 2 bilhões).

A OSX também venderia as duas plataformas que ficaram ociosas e pagaria a espanhola Acciona, para quem deve R$ 500 milhões, e outros fornecedores.

A estratégia foi desenhada pelo banqueiro André Esteves e seus sócios do banco BTG Pactual, que estão assessorando Eike. 

No fim do processo, o mais provável é que não reste nenhuma das empresas hoje sob o guarda-chuva da EBX. E, se tudo ocorrer como previsto, empresário e assessor financeiro, o banco BTG Pactual, terminariam sem dívidas e com patrimônio entre US$ 1 bilhão e US$ 2 bilhões.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247