Índice de Medo do Desemprego cai de 67,9 para 61,2 pontos, diz CNI

Índice de Medo do Desemprego alcançou 61,2 pontos em setembro, valor 6,7 pontos inferior ao de junho, segundo pesquisa realizada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI); no mesmo período, o Índice de Satisfação com a Vida aumentou 2,5 pontos e alcançou 67 pontos; mesmo com a queda do medo do desemprego e a melhora da satisfação com a vida, a situação ainda é considerada crítica, já que o Índice do Medo do Desemprego está 13 pontos acima da média histórica, que é de 48,2 pontos

RIO DE JANEIRO, RJ, 18.10.2013: FEIRÃO/EMPREGO/RJ - Associação Brasileira de Recursos Humanos do Rio de Janeiro (ABRH) realiza feirão de emprego no Largo da Carioca. Eles fazem carteira de trabalho e encaminham candidatos para postos de trabalho. (Foto: E
RIO DE JANEIRO, RJ, 18.10.2013: FEIRÃO/EMPREGO/RJ - Associação Brasileira de Recursos Humanos do Rio de Janeiro (ABRH) realiza feirão de emprego no Largo da Carioca. Eles fazem carteira de trabalho e encaminham candidatos para postos de trabalho. (Foto: E (Foto: Paulo Emílio)

Agência Brasil - O Índice de Medo do Desemprego alcançou 61,2 pontos em setembro, valor 6,7 pontos inferior ao de junho, informou hoje (11) a Confederação Nacional da Indústria (CNI). No mesmo período, o Índice de Satisfação com a Vida aumentou 2,5 pontos e alcançou 67 pontos.

Mesmo com a queda do medo do desemprego e a melhora da satisfação com a vida, a situação ainda é crítica, observa a CNI. É que o Índice do Medo do Desemprego está 13 pontos acima da média histórica, que é de 48,2 pontos. O Índice de Satisfação com a Vida também continua inferior à média histórica de 70 pontos.

De acordo com a pesquisa, o medo do desemprego é maior entre as pessoas com renda familiar de até dois salários mínimos. O índice ficou em 66,9 pontos entre os com renda familiar até um salário mínimo e em 67,9 pontos entre os com mais de um e até dois salários mínimos em setembro, valores superiores à média nacional de 61,2 pontos.

Entre as pessoas que ganham mais de cinco salários mínimos, o índice foi de 49,8 pontos. O medo do desemprego é maior que a média brasileira entre as pessoas que têm ensino médio. Nesse segmento da população, o indicador foi de 64 pontos em setembro.

Satisfação com a vida

As pessoas que recebem menos também são as menos satisfeitas com a vida. Entre os que recebem até um salário mínimo, o índice foi de 65 pontos. Entre os que ganham mais de cinco salários mínimos, o indicador alcançou 70,9 pontos em setembro.

A pesquisa da CNI ouviu 2.002 pessoas em 143 municípios entre 20 e 25 de setembro.

A CNI informou ainda que houve mudança na metodologia de cálculo dos índices. Os índices de medo do desemprego e de satisfação com a vida eram indicadores de base fixa, com a média de 2003 = 100.

A partir deste mês, passam a ser divulgados como indicadores de difusão. Na nova metodologia, os dois índices variam de zero a cem pontos. Quanto maior o valor do índice do medo do desemprego, maior é o medo do desemprego. Quanto maior o valor do índice de satisfação com a vida, maior é a satisfação com a vida.

Conheça a TV 247

Mais de Economia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247