Indústria cai 9,1% no Brasil em março e retrocede ao nível de agosto de 2003

A queda registrada no setor industrial brasileiro no mês de março de 2020, que decorre dos impactos da pandemia de coronavírus, atinge todas as categorias e retrocede o país ao mesmo nível de agosto de 2003

(Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A indústria brasileira teve queda de 9,1% no mês de março segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) desta terça-feira (05), sendo a pior desde maio de 2018, no auge da greve dos caminhoneiros. O retrocesso econômico é decorrente dos impactos da pandemia de coronavírus. A informação é do jornal Folha de S. Paulo.

O IBGE informa que o desempenho de março de 2020 coloca a produção industrial brasileira no mesmo nível do mês de agosto de 2003. A queda atingiu todas as categorias econômicas.

"Mesmo com o efeito-calendário positivo, já que com 22 dias, março de 2020 teve três dias úteis a mais do que igual mês do ano anterior, observa-se a clara influência dos efeitos do isolamento social devido à pandemia de Covid-19, que afetou a produção de várias unidades produtivas no país", disse o IBGE.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247