Inflação alta deve reduzir vendas da Black Friday, diz CNC

Queda de 6,5%, a primeira em cinco anos, está ligada a alta da inflação, diz a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo

www.brasil247.com - Pessoas passam em frente a loja em rua comercial de São Paulo
Pessoas passam em frente a loja em rua comercial de São Paulo (Foto: REUTERS/Paulo Whitaker)


247 - As vendas Black Friday no Brasil devem cair este ano, diz a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). A estimativa é que as vendas movimentem cerca de   R$ 3,93 bilhões, maior patamar nominal desde 2010, quando a data entrou no calendário oficial do varejo nacional. Apesar disso, em termos reais - já descontada a inflação - esta movimentação deve ser 6,5% inferior ao volume registrado no ano passado. 

"O ritmo atual da inflação anualizada —em +10,67%, segundo o IPCA acumulado nos 12 meses encerrados em outubro— se constitui em um obstáculo à expansão do volume de vendas, mesmo em um contexto de aceleração do consumo digital após a pandemia de Covid-19", disse a CNC, de acordo com reportagem da Folha de S. Paulo

A Black Friday,que acontece no dia 26 deste mês,  é a quinta data mais importante para o varejo, ficando atrás apenas do Natal, Dia das Mães, Dia das Crianças e Dia dos Pais.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista: 

 

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247