Investigada pela Lava Jato, Engevix é vendida por R$ 2

Empresários Gerson Almada e Cristiano Kok, dois dos sócios da empreiteira Engevix, que é investigada pela Operação Lava Jato, venderam suas participações acionárias na empresa ao pelo valor simbólico de apenas R$ 1 cada. Eles também terão as despesas judiciais custeadas por José Antunes Sobrinho, que com a aquisição passou a ser o único proprietário da construtora; empresa é acusada de participação em um esquema desvios e corrupção em projetos da Petrobras e na construção da Usina Nuclear de Angra 3

Empresários Gerson Almada e Cristiano Kok, dois dos sócios da empreiteira Engevix, que é investigada pela Operação Lava Jato, venderam suas participações acionárias na empresa ao pelo valor simbólico de apenas R$ 1 cada. Eles também terão as despesas judiciais custeadas por José Antunes Sobrinho, que com a aquisição passou a ser o único proprietário da construtora; empresa é acusada de participação em um esquema desvios e corrupção em projetos da Petrobras e na construção da Usina Nuclear de Angra 3
Empresários Gerson Almada e Cristiano Kok, dois dos sócios da empreiteira Engevix, que é investigada pela Operação Lava Jato, venderam suas participações acionárias na empresa ao pelo valor simbólico de apenas R$ 1 cada. Eles também terão as despesas judiciais custeadas por José Antunes Sobrinho, que com a aquisição passou a ser o único proprietário da construtora; empresa é acusada de participação em um esquema desvios e corrupção em projetos da Petrobras e na construção da Usina Nuclear de Angra 3 (Foto: Paulo Emílio)

247 - Os empresários Gerson Almada e Cristiano Kok. dois dos sócios da empreiteira Engevix, que é investigada pela Operação Lava Jato, venderam suas participações acionárias na empresa ao pelo valor simbólico de apenas R$ 1 cada. Eles também terão as despesas judiciais custeadas por José Antunes Sobrinho, que com a aquisição passou a ser o único proprietário da construtora.

Pelo acordo, Almada também terá direito a ficar com um prédio da empresa avaliado em cerca de R$ 30 milhões a título de uma dívida que a empreiteira possuía com ele. A dívida da Engevix, avaliada em cerca de R$ 2,5 bilhões, será encampada por Antunes. O empresário tenta fechar acordo de leniência e se desfazer de ativos da empresa para pagar dívidas pendentes com bancos.

A Engevix, que chegou a faturar mais de R$ 3 bilhões anuais, registra atualmente um faturamento perto de R$ 1 bilhão/ano. A decadência da empreiteira aconteceu após as denúncias de envolvimento em desvios e corrupção em projetos da Petrobras e na construção da Usina Nuclear de Angra 3. Almada e Antunes foram presos e condenados em primeira instância em um dos desdobramentos da Lava Jato.

Conheça a TV 247

Mais de Economia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247