Leilão da ANP ignora ICMBio e busca ofertar áreas com risco ambiental

As áreas que serão ofertadas pela ANP em uma rodada de licitações para exploração de petróleo são as bacias Potiguar (RN e CE), próxima ao parque nacional marinho Fernando de Noronha, e Pelotas (SC e RS), região importante para reprodução, alimentação e corredor migratório de espécies em perigo

Arquipélago de Fernando de Noronha
Arquipélago de Fernando de Noronha (Foto: Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Agência Nacional de Petróleo (ANP) negocia uma rodada de licitações de blocos para exploração de petróleo e gás natural. De acordo com o ICMBio, apresentam grandes riscos ambientais para a fauna marinha e a preservação de reservas ambientais próximas. 

As áreas que serão ofertadas são as bacias Potiguar (RN e CE), próxima ao parque nacional marinho Fernando de Noronha, e Pelotas (SC e RS), região importante para reprodução, alimentação e corredor migratório de espécies em perigo, segundo avaliações do ICMBio e do Ibama. A informação foi publicada pelo blog Ambiência, no jornal Folha de S.Paulo.

Para fazer a oferta, a ANP teve como base um parecer conjunto dos ministérios de Minas e Energia e do Meio Ambiente, que ignoram recomendações técnicas do Ibama para uma avaliação ambiental nas áreas antes do leilão. Também não consideraram o parecer enviado pelo ICMBio.

Em nota, a autarquia afirma que "tanto as atividades exploratórias quanto um evento acidental podem trazer danos irreparáveis à diversidade biológica desses ecossistemas", referindo-se à Reserva Biológica do Atol das Rocas e ao Parque Nacional Fernando de Noronha.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email