Lenta recuperação da zona do euro é confirmada

Economia de 9,5 trilhões de euros cresceu 0,3 por cento no período entre outubro e dezembro, ante 0,1 por cento nos três meses anteriores, segundo a agência de estatísticas da União Europeia, a Eurostat; alta das exportações e uma gradual melhora dos investimentos foram responsáveis pelo crescimento mais forte do que o esperado

Economia de 9,5 trilhões de euros cresceu 0,3 por cento no período entre outubro e dezembro, ante 0,1 por cento nos três meses anteriores, segundo a agência de estatísticas da União Europeia, a Eurostat; alta das exportações e uma gradual melhora dos investimentos foram responsáveis pelo crescimento mais forte do que o esperado
Economia de 9,5 trilhões de euros cresceu 0,3 por cento no período entre outubro e dezembro, ante 0,1 por cento nos três meses anteriores, segundo a agência de estatísticas da União Europeia, a Eurostat; alta das exportações e uma gradual melhora dos investimentos foram responsáveis pelo crescimento mais forte do que o esperado (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

BRUXELAS, 5 Mar (Reuters) - A alta das exportações e uma gradual melhora dos investimentos foram responsáveis pelo crescimento mais forte do que o esperado da zona do euro no último trimestre de 2013, de acordo com dados divulgados nesta quarta-feira.

A economia de 9,5 trilhões de euros cresceu 0,3 por cento no período entre outubro e dezembro, ante 0,1 por cento nos três meses anteriores, informou a agência de estatísticas da União Europeia, a Eurostat.

A expansão no quarto trimestre se deu graças a um aumento de 1,2 por cento nas exportações no período e a uma alta de 1,1 por cento nos investimentos.

A melhora do cenário econômico dá algum respiro para o Banco Central Europeu (BCE) antes da reunião de política de quinta-feira. O BCE deve mostrar como quer combater as pressões desinflacionárias que podem ameaçar a recuperação.

Na comparação com o mesmo período do ano anterior, a economia da zona do euro cresceu 0,5 por cento no quarto trimestre, voltando a registrar crescimento anual pela primeira vez em dois anos.

A Alemanha, maior economia europeia, mostrou uma robusta expansão de 0,4 por cento no quarto trimestre, quando comparado com os três meses imediatamente anteriores, e o crescimento da segundo maior economia, a França, acelerou para 0,3 por cento, depois de ter ficado estável no terceiro trimestre.

(Reportagem de Martin Santa)

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email