Líder do centrão começa a fritar Guedes: ‘ninguém é insubstituível’

“Se o Paulo Guedes morrer, o país fecha?”, indagou o senador Ciro Nogueira (PP-PI), político influente do Centrão, minimizando uma eventual saída do ministro da Economia do governo

Ciro Nogueira e Paulo Guedes
Ciro Nogueira e Paulo Guedes (Foto: Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Líder do centrão e mais novo aliado de Jair Bolsonaro, o senador Ciro Nogueira, presidente do Progressistas, minimizou o impacto de uma eventual saída de Paulo Guedes do governo, dando início a um processo de fritura do ministro da Economia, depois de uma debandada na pasta ocorrida nesta semana.

Em entrevista à CNN, Ciro Nogueira declarou: “ninguém é insubstituível e nem pode. O foco do comando é do presidente”. “Se o Paulo Guedes morrer, o país fecha?”, indagou ainda.

O apoio à agenda fiscal de Paulo Guedes tem gerado uma crise no governo Bolsonaro, que viu no auxílio-emergencial a possibilidade de manter o apoio de seu eleitorado. O governo já viu que não será possível conseguir a reeleição apenas pelo caminho da austeridade.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247