Lucro das petroleiras caiu 98% em 2015

Segundo levantamento feito pelo Valor, a forte queda dos preços do petróleo reduziu a praticamente zero o lucro das principais petrolíferas do mundo no ano passado; o resultado líquido da Royal Dutch Shell, Exxon Mobil, Chevron, BP, Statoil e Pemex ficou em US$ 1,6 bilhão durante 2015, recuo significativo de 98% perante 2014; Petrobras ainda não revelou seus dados, mas, de janeiro a setembro, a estatal obteve lucro líquido de US$ 971 milhões, 58,8% a menos do que no mesmo período de 2014

Segundo levantamento feito pelo Valor, a forte queda dos preços do petróleo reduziu a praticamente zero o lucro das principais petrolíferas do mundo no ano passado; o resultado líquido da Royal Dutch Shell, Exxon Mobil, Chevron, BP, Statoil e Pemex ficou em US$ 1,6 bilhão durante 2015, recuo significativo de 98% perante 2014; Petrobras ainda não revelou seus dados, mas, de janeiro a setembro, a estatal obteve lucro líquido de US$ 971 milhões, 58,8% a menos do que no mesmo período de 2014
Segundo levantamento feito pelo Valor, a forte queda dos preços do petróleo reduziu a praticamente zero o lucro das principais petrolíferas do mundo no ano passado; o resultado líquido da Royal Dutch Shell, Exxon Mobil, Chevron, BP, Statoil e Pemex ficou em US$ 1,6 bilhão durante 2015, recuo significativo de 98% perante 2014; Petrobras ainda não revelou seus dados, mas, de janeiro a setembro, a estatal obteve lucro líquido de US$ 971 milhões, 58,8% a menos do que no mesmo período de 2014 (Foto: Roberta Namour)

247 – A forte queda dos preços do petróleo reduziu a praticamente zero o lucro das principais petrolíferas do mundo no ano passado. Segundo levantamento feito pelo Valor, o resultado líquido da Royal Dutch Shell, Exxon Mobil, Chevron, BP, Statoil e Pemex ficou em US$ 1,6 bilhão durante 2015, recuo significativo de 98% perante 2014.

A Petrobras ainda não revelou seus dados. De janeiro a setembro, a estatal obteve lucro líquido de US$ 971 milhões, 58,8% a menos do que no mesmo período de 2014, e a maioria dos bancos espera prejuízo para a companhia no acumulado de 2015.

Diante da crise, as companhias informaram que vão economizar ainda mais recursos. É o caso dos investimentos em manutenção dos campos já em atividade e das novas extrações que permitem a reposição dos barris em reserva, que já caíram 20% em 2015, para US$ 148,6 bilhões. São US$ 38 bilhões que deixaram de ser aplicados, segundo o Valor (leia mais).

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247