Mais um fracasso de política de Bolsonaro e Guedes: Brasil será o país com menor crescimento no mundo em 2021

Já sofrendo fuga de capitais e diante da queda da demanda mundial por metais, o crescimento da economia brasileira será o menor do mundo no próximo ano. Projeções apontam que o PIB ficará abaixo da média latino-americana, o que representa mais um fracasso da política econômica de Bolsonaro e Guedes

Paulo Guedes e Jair Bolsonaro
Paulo Guedes e Jair Bolsonaro (Foto: Marcos Corrêa/PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O crescimento da economia brasileira em 2021 ficará abaixo da média global e da América Latina e, diferentemente de outros momentos de crise mundial, o Brasil não contará desta vez com o impulso do aumento de preços de commodities minerais.

Segundo novas projeções do Institute of International Finance (IIF), que reúne 450 bancos e fundos de investimento em 70 países, muitos países não se recuperarão tão rapidamente das perdas provocadas em 2020 pela pandemia da Covid-19. 

Para o Brasil, o IIF projeta queda do PIB de 5,9% neste ano e alta de 3,6% em 2021 —abaixo do crescimento de 5,3% estimado para o mundo no ano que vem e dos 3,8% na média da América Latina.

Além dos estragos provocados pela pandemia em todo o mundo, desta vez a China não está bancando programas de recuperação baseados em grandes investimentos em infraestrutura. O país asiático vem concentrando recursos para ampliar créditos ao consumo, o que demandará mais alimentos e menos produtos minerais, informa reportagem do  Fernando Canzian na Folha de S.Paulo.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247