Malu Gaspar, do Globo, atribui a Walter Delgatti a anulação dos processos contra Lula

Colunista afirma que a anulação dos processos não apaga a história, tentando sustentar a tese de que não se declarou a inocência do ex-presidente. O que as mensagens revelam, no entanto, e a culpa da própria mídia

Malu Gaspar
Malu Gaspar (Foto: Reprodução | ABr)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – A jornalista Malu Gaspar, colunista do jornal O Globo, escreve artigo nesta quinta-feira, em que diz a anulação dos processos contra o ex-presidente Lula, que foi preso político durante 580 dias para que fosse possível eleger Jair Bolsonaro, garantindo assim a entrega de recursos naturais, como o petróleo, e a retirada de direitos trabalhistas e previdenciários dos brasileiros, "não apaga a história". Malu tenta sustentar a tese de que não se declarou a inocência do ex-presidente, com a decisão histórica do Supremo Tribunal Federal, que reconheceu a incompetência de Sergio Moro. Ela também afirma que tal reversão só foi possível graças às mensagens obtidas pelo hacker Walter Delgatti, de Araraquara. O que as mensagens revelam, no entanto, e a culpa da própria mídia no conluio com a República de Curitiba

"Dessa vez, as investigações foram mais longe. Renderam 295 prisões, 140 delações premiadas, a devolução de R$ 4,3 bilhões aos cofres públicos e impulsionaram um processo de impeachment. Mas, como nos outros casos, o dia da desforra chegou. A revelação dos desvios indicados nas mensagens de celular trocadas por procuradores — e captadas ilegalmente por um hacker — criou um clima favorável à anulação de condenações e denúncias", escreve a jornalista.

Segundo ela, no Brasil, quando o assunto é corrupção, a história se repete. "Escândalos abalam a política, as investigações apontam culpados e, mais cedo ou mais tarde, os processos são sepultados por decisões judiciais que raramente entram no mérito das acusações", aponta.

"A segunda, e mais importante, é que a história não se anula, muito menos a canetadas. Por mais que se queira esquecê-la ou distorcê-la, de tempos em tempos ela volta a nos assombrar. Quando isso acontece, acumulam-se os prejuízos, aumenta a insegurança jurídica e se reforçam narrativas políticas cada vez mais simplistas e muitas vezes irresponsáveis. A história cobra um preço alto quando se ignoram suas lições. Quem paga somos todos nós. E não só com dinheiro, mas com um pedaço do nosso futuro.", diz ainda a jornalista.

De fato, segundo os maiores juristas do Brasil e do mundo, Lula sofreu um processo de lawfare internacional, com a colaboração do jornal O Globo, para que o Brasil se tornasse um país mais pobre e periférico. Esta história ainda vai assombrar por muitos anos O Globo e seus colaboradores, que apoiaram os golpes de 1964 e 2016. Reportagem recente do jornal Le Monde aponta como a República de Curitiba atuou a serviço dos Estados Unidos e contra os interesses do Brasil.

Inscreva-se na TV 247 e saiba mais:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email