Mantega defende emprego, renda e rebate Alvaro Dias

Questionado no Senado sobre o fraco desempenho do PIB no ano passado, ministro da Fazenda diz que “a população quer saber de emprego e renda, e isso tem sido feito em escala monumental”; depois de ouvir uma série de provocações do tucano Alvaro Dias sobre suas previsões econômicas frustradas em 2012, Guido Mantega reagiu às críticas com ironia: "Diga quem acertou. Eu vou dar o Prêmio Nobel"

Mantega defende emprego, renda e rebate Alvaro Dias
Mantega defende emprego, renda e rebate Alvaro Dias
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ministro da Fazenda, Guido Mantega, defendeu nesta quinta-feira, na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado, a política econômica do governo. Questionado por senadores sobre o baixo desempenho da economia brasileira no ano passado, Mantega disse que “a população quer saber de emprego e renda, e isso tem sido feito em escala monumental”.

Mantega reagiu com ironia às duras críticas feitas pelo senador Alvaro Dias (PSDB-PR), durante a reunião da comissão, sobre suas previsões frustradas para o crescimento da economia no ano passado. Em resposta ao senador, o ministro disse que a sua "bola de cristal" pode ter defeito, mas costuma funcionar. Segundo ele, todos os prognósticos dos analistas "caíram por terra" em 2012, como consequência da crise internacional. Para o ministro, não é "pecado mortal" errar previsões quando a atividade da economia está conturbada.

Durante a audiência, Dias disse que "não se sabe o que é pior: se essas previsões são resultado de incompetência ou mentira deslavada". "Vossa Excelência previu 5,5% em 2011 e chegou-se a 2,73%. Previu de 4,5% a 5% em 2012 e chegou-se a 0,87%", recordou o senador, acrescentando que "previsões equivocadas ensejam decisões equivocadas; comprometem as decisões do setor privado".

Diante das provocações, Mantega desafiou o senador a apresentar um analista que tenha acertado a previsão de crescimento econômico brasileiro em 2012. "Diga quem acertou. Eu vou dar o Prêmio Nobel", ironizou. Mantega aproveitou para mencionar que, em 2011, todos os analistas da pesquisa Focus do Banco Central previam um alta de 4,5%. "Ele caíram no limbo da desonestidade que o senador mencionou?", questionou.

2013

Mantega aproveitou o debate para dizer que as previsões de crescimento do PIB em 2013 mais pessimistas apontam uma alta de 3%. "Acredito que é possível continuar a trajetória", disse. O ministro comentou que os analistas conseguem fazer previsões em clima de normalidade e, mesmo assim, "ninguém acerta 100%". "Mas, quando há crise, ponderou, os mercados ficam muito instáveis e ninguém consegue fazer previsões corretas da economia", acrescentou.

O ministro lembrou que acertou em 2006 "Há sete anos, fiz uma previsão de 4%. Só eu fiz essa previsão. E o crescimento foi cravado e isso pode ser recuperado nos anais dos jornalistas", lembrou. Mantega disse também que, em 2008, fez uma previsão de 5,5%, antes da crise internacional, e a alta foi de 5,3%. "Previsão muito acertada, e ganhei muitas apostas naquela época", comentou.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email