Meirelles: ainda não há data para enviar reforma da Previdência ao Congresso

Segundo o ministro da Fazenda, a prioridade do governo Temer é a aprovação na Câmara da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que limita os gastos públicos, com estimativa de que isso aconteça até o fim de outubro

Segundo o ministro da Fazenda, a prioridade do governo Temer é a aprovação na Câmara da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que limita os gastos públicos, com estimativa de que isso aconteça até o fim de outubro
Segundo o ministro da Fazenda, a prioridade do governo Temer é a aprovação na Câmara da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que limita os gastos públicos, com estimativa de que isso aconteça até o fim de outubro (Foto: Paulo Emílio)

Reuters - O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirmou nesta quarta-feira que ainda não há data definida para o envio da proposta de reforma da Previdência ao Congresso.

Após café da manhã com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, Meirelles disse a jornalistas que a prioridade é a aprovação na Câmara da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que limita os gastos públicos, com estimativa de que isso aconteça até o fim de outubro.

Questionado sobre uma eventual flexibilização sobre o tempo de vigência da PEC, o ministro afirmou somente que a duração deve ser longa o suficiente para sanar o problema das contas públicas do país. A PEC propõe um regime de limitação de 20 anos com possibilidade de revisão do índice utilizado a partir do 10º ano.

(Reportgem de Marcela Ayres)

Conheça a TV 247

Mais de Economia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247