Meirelles diz que mercado vai definir valor das tarifas

Em Nova York, na comitiva do governo brasileiro nos EUA, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse nesta quarta-feira que foi grande o interesse demonstrado por investidores dos Estados Unidos em projetos de infraestrutura no Brasil; "Foi uma demonstração muito grande e há muito interesse de investimento no Brasil. Muitas companhias que tinham paralisado investimentos e estão retomando, outras estão planejando", disse Meirelles ao sair de uma reunião fechada com grandes empresários dos EUA

Brasília - O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, durante coletiva no Palácio do Planalto, anunciou o déficit primário para o próximo ano em R$ 139 bilhões (Valter Campanato/Agência Brasil)
Brasília - O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, durante coletiva no Palácio do Planalto, anunciou o déficit primário para o próximo ano em R$ 139 bilhões (Valter Campanato/Agência Brasil) (Foto: Romulo Faro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Em Nova York, na comitiva do governo brasileiro nos EUA, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse nesta quarta-feira que foi grande o interesse demonstrado por investidores dos Estados Unidos em projetos de infraestrutura no Brasil.

"Foi uma demonstração muito grande e há muito interesse de investimento no Brasil. Muitas companhias que tinham paralisado investimentos e estão retomando, outras estão planejando", disse Meirelles ao sair de uma reunião fechada com grandes empresários dos EUA.

"Acreditamos que as oportunidades para investimento em infraestrutura no Brasil são muito grandes. Há existência de demanda para esse investimento e, na medida em que há demanda, há retorno", afirmou o ministro.

Meirelles ressaltou que um ponto essencial que está mudando, e que estava faltando na economia brasileira, é a garantia de segurança jurídica e de previsibilidade das regras, demandas essenciais não só de investidores dos EUA, mas de todo o mundo. Outra mudança em relação ao governo anterior, disse ele, é que o governo vai deixar o mercado definir o retorno dos investimentos.

"A segurança jurídica, no nosso entendimento, vai gerar demanda por infraestrutura."

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email