Meirelles frustra senadores ao “lavar as mãos” sobre reajustes

Parlamentares chegaram a ficar irritados com o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, em jantar organizado por Renan Calheiros e que teve o boicote de senadores da oposição; eles esperavam que o ministro fosse mais claro em relação ao aumento de salários do funcionalismo, já que a previsão é de que eles terão um impacto de R$ 67,7 bilhões até 2019; "Ou estamos à beira do abismo ou não estamos. O governo não pode vir aqui e querer dar uma de Pôncio Pilatos e lavar as mãos. O ministro perdeu a enorme oportunidade de fazer uma reflexão mais aprofundada sobre a conjuntura do país", teria afirmado um deles

Parlamentares chegaram a ficar irritados com o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, em jantar organizado por Renan Calheiros e que teve o boicote de senadores da oposição; eles esperavam que o ministro fosse mais claro em relação ao aumento de salários do funcionalismo, já que a previsão é de que eles terão um impacto de R$ 67,7 bilhões até 2019; "Ou estamos à beira do abismo ou não estamos. O governo não pode vir aqui e querer dar uma de Pôncio Pilatos e lavar as mãos. O ministro perdeu a enorme oportunidade de fazer uma reflexão mais aprofundada sobre a conjuntura do país", teria afirmado um deles
Parlamentares chegaram a ficar irritados com o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, em jantar organizado por Renan Calheiros e que teve o boicote de senadores da oposição; eles esperavam que o ministro fosse mais claro em relação ao aumento de salários do funcionalismo, já que a previsão é de que eles terão um impacto de R$ 67,7 bilhões até 2019; "Ou estamos à beira do abismo ou não estamos. O governo não pode vir aqui e querer dar uma de Pôncio Pilatos e lavar as mãos. O ministro perdeu a enorme oportunidade de fazer uma reflexão mais aprofundada sobre a conjuntura do país", teria afirmado um deles (Foto: Roberta Namour)

247 - Parlamentares chegaram a ficar irritados com o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, em jantar organizado por Renan Calheiros e que teve o boicote de senadores da oposição.

Eles esperavam que o ministro fosse mais claro em relação ao aumento de salários do funcionalismo, já que a previsão é de que eles terão um impacto de R$ 67,7 bilhões até 2019. No entanto, Meirelles foi vago e não quis se posicionar.

"Ou estamos à beira do abismo ou não estamos. O governo não pode vir aqui e querer dar uma de Pôncio Pilatos e lavar as mãos. O ministro perdeu a enorme oportunidade de fazer uma reflexão mais aprofundada sobre a conjuntura do país", teria afirmado um deles, segundo reportagem de Mariana Haubert.

O senador Jader Barbalho (PMDB-PA) perguntou mais rispidamente ao ministro qual seria "o limite da irresponsabilidade" ao falar sobre o tema principal discutido no encontro – leia mais.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247