Mercado aposta em petróleo a US$100/barril com sanções ao Irã

O iminente retorno das sanções dos EUA sobre o Irã, presidido por Hassan Rohani, e gargalos que impedem o petróleo norte-americano de chegar ao mercado alimentaram uma recuperação que levou os preços de referência a máximas em quatro anos

Mercado aposta em petróleo a US$100/barril com sanções ao Irã
Mercado aposta em petróleo a US$100/barril com sanções ao Irã (Foto: Esq.: REUTERS - Henning Gloystein / Dir.: STEPHANIE KEITH - REUTERS)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

NOVA YORK/LONDRES (Reuters) - Operadores do mercado de petróleo apostam que os preços de referência da commodity nos EUA poderão subir a 100 dólares o barril até o próximo ano, um patamar que até recentemente muitos consideravam impensável devido ao crescimento recorde da produção norte-americana e à demanda global relativamente estável.

Mas o iminente retorno das sanções dos EUA sobre o Irã e gargalos que impedem o petróleo norte-americano de chegar ao mercado alimentaram uma recuperação que levou os preços de referência a máximas em quatro anos.

Enquanto grandes nações produtoras dizem que a oferta é ampla, fundos de hedge e especuladores estão cada vez mais céticos em relação a esse argumento, apostando que o mercado poderia se recuperar à medida que as sanções sobre as exportações de petróleo do Irã voltarem em 4 de novembro.

O viés de alta é visível no mercado de opções dos EUA. O número de posições em aberto em 100 dólares por barril em dezembro de 2019, com opções de compra, ou seja, apostando em futuros nesse nível, subiu 30 por cento na semana passada, para um recorde de 31 mil lotes, de acordo com dados da CME.

“Nas últimas duas semanas, tem havido muito mais evidências de que mesmo alguns dos maiores clientes —Índia e China— não vão comprar petróleo iraniano a partir de novembro”, disse John Saucer, vice-presidente de pesquisa e análise da Mobius Risk.

Como resultado, ele disse, “essas sanções provavelmente serão muito mais eficazes do que as pessoas pensavam”.

As exportações globais do Irã caíram para 2 milhões de barris por dia (bpd) em setembro, ante 2,8 milhões de bpd em abril, segundo o Instituto de Finanças Internacionais.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247