Mercado de trabalho expressa o racismo brasileiro

Um total de 63,7% dos 13 milhões de brasileiros desempregados no final de setembro é formado por negros ou mulatos, de acordo com o relatório divulgado nesta sexta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

trabalho
trabalho (Foto: Leonardo Attuch)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Da Agência Sputinik

Um total de 63,7% dos 13 milhões de brasileiros desempregados no final de setembro é formado por negros ou mulatos, de acordo com o relatório divulgado nesta sexta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Assim, "a taxa de desemprego entre negros e mulatos é de 14,6%, enquanto que entre os trabalhadores brancos é de 9,9%", diz esse órgão oficial. 

A desigualdade racial também está presente na renda: negros e mulatos obtidos em média no terceiro trimestre do ano R$ 1.531 por mês (US$ 467), o que é inferior a metade do que os brancos ganham (R$ 2.757, US$ 841).

Outros dados apontam que a maioria do trabalho doméstico no Brasil é feita por esse setor da população (66%), e que 25,2% dos trabalhadores negros ou mulatos no Brasil fazem isso como vendedores ambulantes.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email