Mercado mantém previsão de economia estagnada em 2017

Economistas consultados pelo Banco Central mantiveram previsão de que a economia do País terá crescimento pífio de 0,48%; para a inflação, a expectativa é de o ano termine com a taxa em 4,43%; do lado da taxa básica de juros, nada mudou: as projeções para este ano são de 9,50% e para o ano seguinte, 9%

Homem passa pela logomarca do Banco Central na sede do banco em Brasí­lia. 15/01/2014 REUTERS/Ueslei Marcelino
Homem passa pela logomarca do Banco Central na sede do banco em Brasí­lia. 15/01/2014 REUTERS/Ueslei Marcelino (Foto: Aquiles Lins)

Do Infomoney - As projeções dos economistas consultados pelo Banco Central para a inflação ao final deste ano voltaram a cair, conforme mostra a última edição do Relatório Focus, divulgada na manhã desta segunda-feira (20).

Segundo a pesquisa da autoridade monetária nacional, a mediana das estimativas para o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) no acumulado de 2017 foi de 4,47% para 4,43%, ao passo que para o ano seguinte se manteve em 4,50%.

Do lado da taxa básica de juros, nada mudou: as projeções para este ano são de 9,50% e para o ano seguinte, 9%. Já para a taxa de câmbio, houve recuo nos dois cenários: de R$ 3,36 para R$ 3,30 para o dólar em 2017 e de R$ 3,49 para R$ 3,40 no ano seguinte. As expectativas para o PIB (Produto Interno Bruto), por sua vez, continuaram em 0,48% neste ano e em 2,30% em 2018.

Entre os cinco economistas que mais acertam -- o chamado "top 5" --, as projeções para o IPCA neste ano caíram de 4,42% para 4,26%, ao passo que para o ano seguinte se mantiveram 4,50%. Já do lado da Selic, não houve alterações: 9,50% e 9%. Para a taxa de câmbio, as expectativas para o dólar recuaram de R$ 3,25 para R$ 3,20 neste ano e seguiram em R$ 3,40 em 2018.

Para acessar a íntegra do documento, clique aqui.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247