'Mercado' reage à derrota do governo na Previdência; descrença aumenta

O mercado (bancos e rentistas) reagiu com força à derrota do projeto do governo para o fim da Previdência na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Cãmara: o Ibovespa intensificou as quedas no começo da tarde desta quarta-feira (17): às 12h59 (horário de Brasília), o índice registrava queda de 2,10%, a 92.348 pontos. Enquanto isso, o dólar chegou a subir 1% e superar os R$ 3,943; segundo o analista da XP Investimentos, Gabriel Fonseca, incerteza até de que a reforma de Bolsonaro e Paulo Guedes seja aprovada.

'Mercado' reage  à derrota do governo na Previdência; descrença aumenta
'Mercado' reage à derrota do governo na Previdência; descrença aumenta

247 com InfoMoney - O mercado (bancos e rentistas) reagiu com força à derrota do projeto do governo para o fim da Previdência na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Cãmara: o Ibovespa intensificou as quedas no começo da tarde desta quarta-feira (17): às 12h59 (horário de Brasília), o índice registrava queda de 2,10%, a 92.348 pontos. Enquanto isso, o dólar chegou a subir 1% e superar os R$ 3,943. Segundo o analista da XP Investimentos, Gabriel Fonseca, incerteza até de que a reforma de Jair Bolsonaro e Paulo Guedes seja aprovada.

O índice já registrava perdas desde que a sessão da Comissão havia sido aberta, por volta das 10h30 , em meio às notícias de que o Centrão tinha se reunido paralelamente à CCJC e ameaçava derrubar o texto da reforma da Previdência se o texto atual não fosse mudado. A ação combinada da oposição e do Centrão derrotou o governo e a votação foi adiada para a próxima semana.

Segundo o analista da XP Investimentos, Gabriel Fonseca, há algum grau de incerteza até que a reforma seja aprovada. "O mercado está nervoso com a Previdência e também não está muito convencido de que a insatisfação dos caminhoneiros acabou após o anúncio de medidas favoráveis a eles ontem", afirmou.

 

Conheça a TV 247

Mais de Economia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247