Mercado reduz projeção para PIB do Brasil em 2020

Com a demora para implementar proposta para o aumento do nível de consumo e da expansão do PIB, a pesquisa semanal Focus, do Banco Central, divulgada nesta segunda-feira (16), apontou que as projeções do mercado para o crescimento da economia brasileira em 2020 voltou a cair, agora de 2,07% para 2,00%

Com Bolsonaro, crescimento da indústria em abril foi o menor em 6 meses
Com Bolsonaro, crescimento da indústria em abril foi o menor em 6 meses (Foto: Reuters | Abr)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Com a demora para implementar proposta para o aumento do nível de consumo e da expansão do PIB (Produto Interno Bruto), a pesquisa semanal Focus, do Banco Central, divulgada nesta segunda-feira (16), apontou que as  projeções do mercado para o crescimento da economia brasileira em 2020 voltou a cair, agora de 2,07% para 2,00%. Para 2019, o ponto-médio das estimativas para o Produto Interno Bruto (PIB) permaneceu em uma expansão estimada em 0,87%.

O governo Jair Bolsonaro, que tem como ministro da Economia, Paulo Guedes, continua apostando na ideia de que a iniciativa privada será a solução para a retomada do crescimento. Para reformar a sua tese, o governo privatiza setores estratégicos, além de cortar investimentos públicos e cortar direitos trabalhistas para reduzir custos das empresas.

Mas a dificuldade de atrair investimentos se dá justamente pela má perspectiva de retorno de aplicação de verbas nos mais variados setores da economia. Governo aposta na Reforma da Previdência, porém ainda não consegue resultados satisfatórios na redução do desemprego, que segue em quase 13% (algo próximo de 13 milhões de desempregados).

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email