Minha Casa, Minha Vida completa 10 anos sob indefinição do governo Bolsonaro.

Criado no governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o programa Minha Casa, Minha Vida, completa dez anos nesta segunda-feira (25) com 5,5 milhões de unidades contratadas, mais de 4 milhões delas entregues à população; programa, contudo, vem sendo alvo de sucessivos cortes e a indefinição do governo Jair Bolsonaro sobre o assunto vem preocupando o setor de construção civil; Toda indefinição é terrível. E, nesse momento, o maior problema que temos", disse o presidente da CCbic, José Carlos Martins

Minha Casa, Minha Vida completa 10 anos sob indefinição do governo Bolsonaro.
Minha Casa, Minha Vida completa 10 anos sob indefinição do governo Bolsonaro. (Foto: Claudio Fachel/Palácio piratini)

247 - Criado no governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o programa Minha Casa, Minha Vida, completa dez anos nesta segunda-feira (25) com 5,5 milhões de unidades contratadas, mais de 4 milhões delas entregues à população. Apesar de ser considerado uma revolução no que diz respeito à política habitacional, o programa vem sendo alvo de sucessivos cortes e a indefinição do governo Jair Bolsonaro sobre o assunto vem preocupando o setor de construção civil. Toda indefinição é terrível. E, nesse momento, o maior problema que temos", disse o presidente da Câmara Brasileira da Indústria de Construção (Cbic), José Carlos Martins, ao G1.

Os maiores cortes nos recursos destinados ao programa foram feitos na chamada Faixa 1, responsável pela construção de imóveis 100% subsidiados pelo governo federal e que atende família de baixa renda, com renda de até R$ 1,8 mil. Em 2009, época em que foi lançada, a Faixa 1 respondia por cerca de 50% do total de unidades habitacionais contratadas. Em 2013, esta participação chegou a 59%. Em 2017, contudo, este índice chegou a 4,5% ficou abaixo de 21% no ano passado. Os cortes também foram registrados nas faixas que atendem famílias com rendas mais altas.

O Minha Casa, Minha vida também é considerado como um grande gerador de emprego pelo setor da construção civil. Dados da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (Cbic) apontam que o programa gerou mais de 3,5 milhões de postos de trabalho desde que foi criado.

Por meio de nota, o Ministério do Desenvolvimento Regional disse que vem trabalhando "para aperfeiçoar a Política Nacional de Habitação, o que inclui o Programa Minha Casa, Minha Vida – prioridade do governo federal. O intuito é integrá-lo às demais políticas de governo, focando na qualidade do ambiente construído e em estratégias acopladas ao desenvolvimento". 

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247