Ministro da Fazenda do Brasil ataca a China, maior importador e maior investidor no Brasil

Ministro da Economia, Paulo Guedes, que acompanha Bolsonaro em sua viagem a Washington, disse que a China gera um "mal-estar na civilização ocidental"; "Existe uma noção muito clara de que regimes políticos fechados estão tendo desempenho econômico extraordinário mergulhando nos mercados globais", afirmou; sobre relações comerciais, declarou que o Brasil vai "comercializar com todo mundo" e "todo mundo entra no Brasil", mas que a ideia é explorar mais o comércio com os Estados Unidos

Ministro da Fazenda do Brasil ataca a China, maior importador e maior investidor no Brasil
Ministro da Fazenda do Brasil ataca a China, maior importador e maior investidor no Brasil (Foto: Agência Brasil / Reuters)

247 - Em uma conversa com jornalistas em Washington, o ministro da Economia, Paulo Guedes, fez críticas à China, disparado o maior parceiro comercial do Brasil, e afirmou que a nova política externa do governo Bolsonaro deverá dar prioridade aos Estados Unidos, que segundo ele foi negligenciado nos últimos governos. Guedes acompanha a equipe do governo em uma viagem aos Estados Unidos nesta semana.

Segundo ele, a China gera um "mal-estar na civilização ocidental". "Existe uma noção muito clara de que regimes políticos fechados estão tendo desempenho econômico extraordinário mergulhando nos mercados globais", afirmou. Sobre relações comerciais, declarou que o Brasil vai "comercializar com todo mundo" e "todo mundo entra no Brasil", mas que a ideia é explorar mais o comércio com os Estados Unidos.

"Temos complementariedade com a China, é verdade, mas houve negligência com os Estados Unidos. Tivemos um período de hostilidade até, essa palavra é forte demais, mas de desinteresse por um parceiro potencial extraordinário. Isso se agudizou no governo do PT porque realmente não havia boa vontade", disse.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247