Moody's diz que aumento de déficit fiscal não altera nota do Brasil

Agência de classificação de risco Moody's informou que a revisão da meta de déficit primário para este ano não deve trazer um impacto para a avaliação de rating do Brasil; "A magnitude da revisão em 2017 não afeta materialmente nosso cenário-base", escreveu a analista sênior para ratings soberanos da Moody's, Samar Maziad; segundo a agência, as perspectivas para o crédito do Brasil no médio prazo serão impactados pelo resultado das reformas propostas, destacadamente a da Previdência

 Moody's Investor Service
 Moody's Investor Service (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Reuters - A agência de classificação de risco Moody's informou nesta quarta-feira que a revisão da meta de déficit primário para este ano não deve trazer um impacto para a avaliação de rating do Brasil.

"A magnitude da revisão em 2017 não afeta materialmente nosso cenário-base", escreveu a analista sênior para ratings soberanos da Moody's, Samar Maziad.

No entanto, a Moody's apontou que uma trajetória mais lenta da consolidação fiscal para o país entre 2018 e 2020 "é um desdobramento negativo de crédito".

A agência informou ainda que as perspectivas para o crédito do Brasil no médio prazo serão impactados pelo resultado das reformas propostas, destacadamente a da Previdência.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email