MPF cobra transparência em concessão de energia elétrica

Recomendação enviada ao Ministério de Minas e Energia e à Aneel pede mais publicidade aos processos de concessão do setor elétrico; no documento, o procurador da República no Distrito Federal Paulo José Rocha Júnior pede ampla divulgação de estudos relacionados aos critérios de qualidade para prorrogação ou não das concessões de energia elétrica

Recomendação enviada ao Ministério de Minas e Energia e à Aneel pede mais publicidade aos processos de concessão do setor elétrico; no documento, o procurador da República no Distrito Federal Paulo José Rocha Júnior pede ampla divulgação de estudos relacionados aos critérios de qualidade para prorrogação ou não das concessões de energia elétrica
Recomendação enviada ao Ministério de Minas e Energia e à Aneel pede mais publicidade aos processos de concessão do setor elétrico; no documento, o procurador da República no Distrito Federal Paulo José Rocha Júnior pede ampla divulgação de estudos relacionados aos critérios de qualidade para prorrogação ou não das concessões de energia elétrica (Foto: Gisele Federicce)

Sabrina Craide - Repórter da Agência Brasil

O Ministério Público Federal enviou uma recomendação ao Ministério de Minas e Energia (MME) e à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) pedindo mais publicidade aos processos de concessão do setor elétrico. No documento, o procurador da República no Distrito Federal Paulo José Rocha Júnior pede ampla divulgação de estudos relacionados aos critérios de qualidade para prorrogação ou não das concessões de energia elétrica.

"A decisão do administrador, nesse caso, não se funda em critérios de conveniência e oportunidade, mas sim na realização de pareceres, laudos, relatórios e estudos que revelem a melhor escolha e demonstrem capacidade técnica, econômica e jurídica da solução", esclarece Rocha Júnior. A recomendação também citou casos de falhas nos sistemas de transmissão e distribuição de energia. O MME e a Aneel têm 30 dias para encaminhar resposta sobre o acatamento ou não da recomendação.

Conheça a TV 247

Mais de Economia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247