MTST protesta em empresa que comprou refinaria da Petrobras: "privatizou o preço aumentou"

Secretaria Nacional do Consumidor do Ministério da Justiça pediu que a Petrobrás e a Acelen expliquem os aumentos de 18,8% da gasolina e de 24,9% no diesel

www.brasil247.com -
(Foto: Comunicação MTST)


Plinio Teodoro,  Revista Fórum - Integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) realizam um protesto contra o aumento dos combustíveis em frente à sede da Acelen, que comprou da Petrobras a refinaria de Mataripe, responsável por cerca de 30% do consumo industrial no Estado.

"É inaceitável que empresas privadas lucrem enquanto o povo sofre com o aumento abusivo dos preços. Por isso, viemos até a sede da Acelen, para denunciar a falácia que privatização é a solução para os problemas do Brasil e cobrar uma posição do poder público sobre a situação de extrema vulnerabilidade que a população pobre vem passando, com os aumentos dos preços", disse Ediane Maria, da coordenação estadual do MTST-SP.

No ato, o MTST denuncia que pouco tempo depois que as refinarias foram vendidas ao capital privado, o preço dos combustíveis têm aumento recorde.

Leia a íntegra na Fórum

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247