Nassif: bitcoin é a pirâmide do século 21

"Trata-se de um jogo de perde-ganha, que segue uma sequência conhecida. Primeiro, inventa-se um produto qualquer para ser vendido. NComo o crescimento é exponencial, em determinado momento o crescimento da pirâmide se tornava insustentável. Estourava deixando no prejuízo os que chegaram por último", diz ele

Ilustraçções da moeda virtual bitcoin 8/12/2017 REUTERS/Benoit Tessier/Illustration
Ilustraçções da moeda virtual bitcoin 8/12/2017 REUTERS/Benoit Tessier/Illustration (Foto: Leonardo Attuch)

Por Luis Nassif, no GGN – O conceito de pirâmide é velha conhecida desde os tempos de Charles Ponzi, o que inventou o primeiro esquema, montou o primeiro negócio, sofreu a primeira queda e, depois, veio se asilar no Rio de Janeiro, que já tinha criado o jogo do bicho.

Trata-se de um jogo de perde-ganha, que segue uma sequência conhecida.

Primeiro, inventa-se um produto qualquer para ser vendido. No caso de Ponzi, o produto era dinheiro: prometia 50% de rentabilidade em 45 dias. As pessoas correram atrás das minas. Com o dinheiro que ia entrando ele ia pagando os primeiros investidores.

Como o crescimento é exponencial, em determinado momento o crescimento da pirâmide se tornava insustentável. Estourava deixando no prejuízo os que chegaram por último.

No auge do grande ciclo especulativo dos anos 2.000, o esquema foi copiado por Bernard Madoff, o financista de Wall Street que conseguiu iludir grandes nomes nos Estados Unidos e por aqui – seus fundos eram revendidos pelo Banco Safra.

Leia a íntegra no GGN.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247