Net, de Slim, é a pior empresa do Brasil

Empresa chega a deixar clientes sem serviço de internet durante mais de uma semana; no México, má qualidade dos serviços prestados pelo bilionário Carlos Slim, homem mais rico do mundo, despertou a atenção dos reguladores, que querem promover a competição

Net, de Slim, é a pior empresa do Brasil
Net, de Slim, é a pior empresa do Brasil
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O mexicano Carlos Slim, dono de um monopólio em seu país, é o homem mais rico do mundo. O México, no entanto, tem um dos piores serviços de telefonia e internet da América Latina. Em razão dessa obviedade, o governo mexicano finalmente decidiu promover a competição, desafiando o império de Slim.

No Brasil, Slim conseguiu se tornar dono de empresas como a Claro, a Net e a Embratel. E trouxe para cá a mentalidade monopolista. A Net, por exemplo, tem índices de qualidade baixíssimos. Além da velocidade de conexão jamais corresponder ao valor contratado, a empresa chega a deixar alguns de seus clientes durante dias, até semanas, sem conexão.

E visitas técnicas que deveriam ser agendadas em 24 horas, frequentemente, são reagendadas para os dias seguintes. É justamente para essas empresas, que oferecem no Brasil um serviço de quinta categoria, que o governo discute oferecer incentivos fiscais para ampliar o serviço de banda larga.

Curiosamente, a Net se vangloria de seus serviços na publicidade, como se seus concorrentes fossem "tipo net". Um pouco de autocrítica faria bem à empresa do bilionário Carlos Slim, que trata seus clientes como lixo.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email