"Ninguém lida com uma calamidade fazendo corte de gastos", diz Sardenberg

"É exatamente o contrário", aponta o jornalista Carlos Alberto Sardenberg

Carlos Alberto Sardenberg e Jair Bolsonaro
Carlos Alberto Sardenberg e Jair Bolsonaro (Foto: Reprodução | PR)

247 – "Ninguém lida com uma calamidade – uma pandemia, uma guerra – fazendo corte de gastos. É justamente o contrário. Trata-se de aumentar a despesa pública duas vezes, uma para cuidar da calamidade, outra para amenizar os efeitos econômicos da crise e das providências para contê-la", diz o jornalista Carlos Alberto Sardenberg, em  artigo publicado nesta quinta-feira, no Globo.

"A pandemia do coronavírus é uma calamidade jamais vista. Logo, todos os governos sérios estão gastando dinheiro com dois objetivos: primeiro, conter a doença, com o isolamento social, e tratar dos doentes e, segundo, apoiar pessoas e empresas afetadas pela parada na economia. A diferença está na rapidez e na eficiência com que os diversos governos estão fazendo isso", afirma ainda o jornalista.

"No Brasil, o governo federal está atrasado. Governos estaduais estão tomando medidas fortes e positivas, mas enfrentam uma limitação irremovível. Não têm como imprimir dinheiro, nem fazer mais dívida. Só o governo federal pode fazer isso", lembra ainda o jornalista. "E o ajuste fiscal? Paciência, fica para depois", diz ele.

Brasil 247 lança concurso de contos sobre a quarentena do coronavírus. Participe do concurso

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247