No Brasil do pós-golpe, falta trabalho para 26,3 milhões de brasileiros

Na contramão do discurso do governo Temer sobre a melhora dos níveis de emprego, faltou trabalho para 26,3 milhões de brasileiros ao longo do segundo trimestre deste ano, segundo dados do IBGE; a chamada taxa composta da subutilização da força de trabalho, que leva em consideração o desemprego, o desemprego pela insuficiência de horas trabalhadas e a força de trabalho – chegou a 23,8%

desemprego
desemprego (Foto: Paulo Emílio)

247 - Na contramão do discurso oficial do governo Michel Temer sobre a melhora dos níveis de emprego, faltou trabalho para 26,3 milhões de brasileiros ao longo do segundo trimestre deste ano, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgados nesta quinta-feira 17.

Ao todo, a chamada taxa composta da subutilização da força de trabalho, que leva em consideração o desemprego, o desemprego pela insuficiência de horas trabalhadas e a força de trabalho – chegou a 23,8%.

O indicador ainda ficou abaixo dos 24,1% apontados no trimestre anterior, quando 26,5 milhões de pessoas estavam nesta condição.

Ao longo do segundo semestre, os brasileiros subocupados chegaram a 5,8 milhões de pessoas, contra 4,8 milhões do mesmo período do exercício anterior. No primeiro semestre o número de subocupados era de 5,2 milhões.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247