No Brasil, Santander é cada vez mais espanhol

Gesto de Marcial Portela privilegia executivos de fora; remanescentes da era Fbio Barbosa vm sendo substitudos; bnus tambm foram suspensos

No Brasil, Santander é cada vez mais espanhol
No Brasil, Santander é cada vez mais espanhol (Foto: Divulgação)

247 – Enfrentando uma das maiores recessões da história na Espanha, o banco Santander deu início, recentemente, a um processo de venda de ativos na América Latina para se capitalizar na matriz. Além de privilegiar interesses da sede, o banco também se torna cada vez espanhol no que diz respeito aos executivos que comandam a instituição no Brasil.

O movimento mais recente é a saída do executivo José Berenguer, que comandava a vice-presidência de Varejo da instituição, a mais importante, que cuidava de todas as agências do banco. Berenguer um dos últimos remanescentes da era Fábio Barbosa, que foi substituído pelo espanhol Marcial Portela no comando do Santander. Berenguer, ao que tudo indica, também dará lugar a um executivo espanhol e um dos candidatos é o vice-presidente Juan Manuel Hoyos.

O Santander enfrenta dificuldades na relação com clientes, em função dos problemas na integração com a rede do Real, e também internamente. De acordo com reportagem publicada no jornal Valor Econômico nesta sexta-feira, o banco adiou o pagamento dos bônus dos seus executivos deste ano.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247