Noruega pode suspender compra de soja brasileira em função do desmatamento

A conta da negligência criminosa com a devastação da Amazônia começou a chegar mais forte ao governo Bolsonaro. A maior produtora mundial de salmão, Mowi ASA (MOWI.OL), pode parar de comprar a soja brasileira se o País não fizer nada para coibir o desmatamento.

247 - A conta da negligência criminosa com a devastação da Amazônia começou a chegar mais forte ao governo Bolsonaro. A maior produtora mundial de salmão, Mowi ASA (MOWI.OL), pode parar de comprar a soja brasileira se o País não fizer nada para coibir o desmatamento. 

A reportagem do jornal O Estado de S. Paulo informa que "o anúncio foi feito pela empresa norueguesa nesta quarta-feira, 28. As queimadas na floresta tropical brasileira aumentaram neste ano, enquanto as proteções ambientais foram cortadas, provocando uma reação internacional contra o presidente Jair Bolsonaro e a sua administração."

A diretora de sustentabilidade da empresa, Catarina Martins, disse que "o tratamento dado à Amazônia é inaceitável. A Mowi terá que considerar a possibilidade de procurar outras fontes de matéria-prima a menos que a situação melhore."

A matéria ainda destaca que "a companhia, que espera vender cerca de 430 mil toneladas de salmão neste ano, é também uma grande produtora de alimento para peixes. 'As fontes da Mowi (de soja) vêm de fornecedores certificados, e podemos garantir que nossos fornecedores não estão ligados a desmatamento ou violações de direitos humanos', acrescentou Catarina."

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247