Notificação a donos de Supermercados e produtores gera incômodo na equipe econômica de Guedes

“Que coisa maluca”, teria dito um funcionário, segundo informação de Carla Araújo no UOL

Fachada do Ministro da Economia
Fachada do Ministro da Economia (Foto: Geraldo Magela/Agência Senado)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A decisão do Ministério da Justiça de pedir esclarecimento para os donos de supermercados sobre o aumento do preço dos itens da cesta básica gerou incômodo na equipe econômica do Ministério da Economia, comandado pelo economista Paulo Guedes. “Que coisa maluca”, teria dito um funcionário, segundo informação de Carla Araújo no UOL.

A Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon) do Ministério da Justiça notificou, nesta quarta-feira, 9, a Abras (Associação Brasileira de Supermercados) e os representantes de produtores de alimentos para que expliquem, dentro de cinco dias, o aumento do preço dos alimentos que compõem a cesta básica.

Jair Bolsonaro e o ministro da Economia, Paulo Guedes, recebem o presidente dos supermercadistas, João Sanzono Neto, no Palácio do Planalto. A Senacon disse que o alerta ocorreu pela alta de preços do arroz que, “apesar dos positivos volumes produtivos da última safra, sofreu diminuição da oferta no contexto global”.

“Não podemos falar em preços abusivos sem antes avaliar toda cadeia de produção e as oscilações decorrentes da pandemia”, disse Juliana Domingues, secretária nacional do Consumidor.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247