Número de pessoas fora da força de trabalho aumenta quase 2 milhões, diz IBGE

O IBGE divulgou um levantamento apontando que, entre 28 de junho e 4 de julho, o número de pessoas fora da força de trabalho aumentou 1,7 milhão, ao passar de 75,1 milhões para 76,8 milhões

Agência Brasil
Agência Brasil (Foto: Agência Brasil )
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou um levantamento apontando que, entre 28 de junho e 4 de julho, o número de pessoas fora da força de trabalho aumentou 1,7 milhão, ao passar de 75,1 milhões para 76,8 milhões. No mesmo período eram 11,5 milhões de pessoas desocupadas - na semana anterior, eram 12,4 milhões. A taxa de desemprego é de 12,3% atualmente. 

Segundo a coordenadora da pesquisa, Maria Lucia Vieira, "essa queda no número de pessoas desocupadas está mais associada à saída dessas pessoas da força de trabalho do que pela entrada na população ocupada". "São pessoas que, naquela semana, não procuraram trabalho por algum motivo" afirmou. Os relatos foram publicados no portal G1

As estatísticas apontaram que cerca de 19,4 milhões de pessoas fora da força de trabalho gostariam de trabalhar, mas não procuraram trabalho na semana por causa da pandemia do coronavírus ou porque não encontraram ocupação no local em que moravam. Esse contingente foi maior do que na semana anterior, quando eram 17,8 milhões (66,2%).

O levantamento foi feito entre os dias 28 de junho e 4 de julho por meio da Pnad Covid19, versão da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua, feita com apoio do Ministério da Saúde.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247