OGX, de Eike Batista, segue em queda livre

Ações da petrolífera OGX, do grupo do empresário Eike Batista, mantinham nesta sexta-feira o comportamento de queda dos últimos dias e renovavam suas mínimas históricas; no início da tarde, a ação perdia 12,6%, a R$ 1,73; a OGX registrava a maior queda do Ibovespa, que recuava 0,6% no mesmo horário

OGX, de Eike Batista, segue em queda livre
OGX, de Eike Batista, segue em queda livre (Foto: Divulgacao)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

SÃO PAULO, 5 Abr (Reuters) - As ações da petrolífera OGX, do grupo do empresário Eike Batista, mantinham nesta sexta-feira o comportamento de queda dos últimos dias e renovavam suas mínimas históricas.

Às 12h55, a ação perdia 12,6 por cento, a 1,73 real, renovando a mínima histórica intradia de 1,95 real registrada no pregão anterior.

A OGX registrava a maior queda do Ibovespa, que recuava 0,6 por cento no mesmo horário.

Na véspera, o papel caiu mais de 10 por cento e encerrou cotado a 1,98 real, após a agência de classificação de risco Standard & Poors reduzir o rating de crédito corporativo da OGX de "B" para "B-", com perspectiva negativa, por conta do fraco desempenho operacional da companhia.

Outras ações de empresas de Eike Batista seguiam o movimento de baixa. A mineradora MMX perdia 2,63 por cento, enquanto a empresa de logística LLX caía 0,5 por cento.

Fora do Ibovespa, a companhia de construção naval e serviços para o setor de petróleo OSX perdia 7,75 por cento, enquanto a empresa de energia elétrica MPX tinha queda de 1,39 por cento.

(Por Roberta Vilas Boas)

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email