OIT: Brasil de Temer vai demitir 1,2 milhão em 2017, 30% dos cortes globais

Relatório da Organização Internacional do Trabalho aponta que o Brasil, que mergulhou em depressão econômica depois que PSDB e PMDB se aliaram para derrubar a presidente Dilma Rousseff, terá o pior desempenho no mercado de trabalho em todo o mundo neste ano; desemprego será de 12,4%, de acordo com a organização, maior do que o dobro da média global e dos emergentes; um milhão e 200 mil pessoas perderão seus empregos em 2017 no País, que será responsável por 30% das demissões do mundo, segundo a OIT; relatório também demonstra espanto com a rapidez com que o Brasil saiu do pleno emprego, no governo Dilma, para o caos atual, e alerta para o risco de convulsão social no Brasil

Michel Temer e desemprego
Michel Temer e desemprego (Foto: Gisele Federicce)

247 - Relatório da Organização Internacional do Trabalho (OIT) aponta que o Brasil, que mergulhou em depressão econômica depois que o PSDB e o PMDB se aliaram para derrubar a presidente Dilma Rousseff em um golpe parlamentar no ano passado, terá o pior desempenho no mercado de trabalho em todo o mundo neste ano.

O desemprego no Brasil será de 12,4%, de acordo com a previsão da organização, maior do que o dobro da média global (5,5%) e dos países emergentes (5,7%). O índice é quase um ponto percentual maior do que no ano passado. A OIT espera que o País tenha esse ano um milhão e 200 mil desempregados a mais do que hoje: um total de 13,8 milhões de pessoas sem emprego ao fim de 2017.

De acordo com a OIT, o Brasil será responsável por 30% das demissões em todo o planeta. O relatório também demonstra espanto com a rapidez com que o País saiu do pleno emprego, no governo Dilma Rousseff, para o caos atual, e alerta para o risco de convulsão social no Brasil.

Ao apresentar o relatório, Guy Ryder, diretor-geral da OIT, afirmou que os desafios no mercado de trabalho são particularmente graves na América Latina, em decorrência da severa crise econômica brasileira. Ele alertou também para o aumento do descontentamento social.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247