Onde estão os empresários que queriam energia barata?

É grande a irritação no Palácio do Planalto com o silêncio de presidentes de federações industriais, como Paulo Skaf, da Fiesp, e Eduardo Eugênio, da Firjan, que bradavam pela redução nas tarifas de energia, mas agora se calam diante do plano do governo federal e da pressão das concessionárias

www.brasil247.com - Onde estão os empresários que queriam energia barata?
Onde estão os empresários que queriam energia barata?


247 - Onde estão os empresários brasileiros que tanto reclamavam do Custo Brasil? É a pergunta que se faz no Palácio do Planalto e tem endereço certo: os presidentes da Federação das Indústrias de São Paulo, Paulo Skaf, e da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro, Eduardo Eugênio Gouveia Vieira.

Ambos apontavam o custo da energia no Brasil como um dos entraves ao crescimento. Pois o governo apresentou um plano para reduzir as tarifas, valendo-se da oportunidade de renovação das concessões do setor elétrico, e os presidentes de federações industrias se calaram, aparentemente intimidados com a pressão das empresas concessionárias.

O caso de Skaf chama ainda mais atenção porque a Fiesp chegou a criar um projeto, chamado "Preço Justo", que tinha como objetivo reduzir a conta de luz. E o presidente da Fiesp, que é também político, fez intensa mobilização pelo fim da CPMF, recentemente.

O recado em relação ao silêncio das federações industriais foi dado na coluna de Ilimar Franco, no Globo:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O PLANALTO está na expectativa que o presidente da Fiesp, Paulo Skaf, deflagre uma campanha nas ruas pela aprovação da MP da Energia.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email