Operação foi ‘exagerada’ e deu impressão de que carne é toda fraudada, diz líder de associação

"Foi muito forte esse discurso irresponsável, fruto de um levantamento ainda incompleto da própria operação", afirmou o ex-ministro da Agricultura e presidente da ABPA (Associação Brasileira de Proteína Animal), que representa produtores e exportadores de carne suína e de frango, Francisco Sérgio Turra, em relação à operação Carne Fraca, da Polícia Federal

"Foi muito forte esse discurso irresponsável, fruto de um levantamento ainda incompleto da própria operação", afirmou o ex-ministro da Agricultura e presidente da ABPA (Associação Brasileira de Proteína Animal), que representa produtores e exportadores de carne suína e de frango, Francisco Sérgio Turra, em relação à operação Carne Fraca, da Polícia Federal
"Foi muito forte esse discurso irresponsável, fruto de um levantamento ainda incompleto da própria operação", afirmou o ex-ministro da Agricultura e presidente da ABPA (Associação Brasileira de Proteína Animal), que representa produtores e exportadores de carne suína e de frango, Francisco Sérgio Turra, em relação à operação Carne Fraca, da Polícia Federal (Foto: Gisele Federicce)

247 – O ex-ministro da Agricultura e presidente da ABPA (Associação Brasileira de Proteína Animal), que representa produtores e exportadores de carne suína e de frango, Francisco Sérgio Turra, assegura, após a Operação Carne Fraca, que não há risco de o Brasil enfrentar um problema de segurança alimentar.

Para ele, a operação foi "exagerada" e deu a impressão de que todo o processo e venda de carne brasileira é fraudado. "Foi muito forte esse discurso irresponsável, fruto de um levantamento ainda incompleto da própria operação", critica, em entrevista a Renata Agostini e Mauro Zafalon, da Folha de S.Paulo.

Em sua avaliação, agora "o que tem de haver é um forte esclarecimento à população". "Temos 99,5% do setor absolutamente em dia, oferecendo produtos saudáveis, dentro do padrão de conformidade aqui e lá fora. Nem 0,5% tem falhas", assegura.

"As falhas detectadas pela operação precisam ser abolidas, os agentes envolvidos, punidos. Não é toda uma marca que está em jogo, não é toda uma empresa que está em jogo. São exceções pontuais envolvendo algumas marcas", acrescenta. Ele ressalta que trata-se de "algo bem pontual". "É uma amostra pequena, de uma ou outra unidade", diz.

Leia aqui a íntegra.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247