Pacotaço de Obama tem US$ 447 bi para empregos

Lei dos Empregos Americanos chama-se o plano; " para botar dinheiro no bolso de quem est trabalhando", diz presidente, que quer aprovao imediata do Congresso; mistura renncia fiscal e obras de infraestrutura; saiu maior do que o mercado previa; num oceano de ms notcias, difcil no gostar desta

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, apresentou na noite desta quinta-feira o plano da sua administração para gerar empregos, o qual demandará renúncias fiscais e investimentos em infraestrutura avaliados em US$ 447 bilhões. Em discurso no Congresso, Obama disse que o objetivo da "Lei de Empregos Americanos", como o plano foi chamado, é "botar mais pessoas para trabalhar e botar dinheiro no bolso das que estão trabalhando". Obama insistiu várias vezes que os congressistas aprovem imediatamente o projeto de lei.

"Tudo o que está nessa lei será pago", disse Obama. Mais da metade do pacote de US$ 447 bilhões são cortes de impostos para empregadores e empregados. Neste total, estão US$ 55 bilhões para prorrogar os benefícios do auxílio-desemprego até o fim de 2012. Outros US$ 50 bilhões são para projetos em transportes e US$ 10 bilhões para financiar empresas de infraestrutura. Segundo a Casa Branca, outros US$ 35 bilhões serão usados para contratar professores nos próximos dois anos, informou o Wall Street Journal.

Obama também defendeu um código tributário mais justo. "Warren Buffett paga menos impostos que sua secretária", ele disse. Segundo ele, o governo americano irá eliminar brechas e benefícios fiscais injustos.

"O povo deste país trabalha duro para cumprir suas responsabilidades. A questão, nesta noite, é se nós cumprimos as nossas. A questão é se, frente à crise nacional em curso, nós podemos parar com o circo político e na realidade fazermos algo para ajudar a economia; se nós podemos restaurar algo da justiça e da segurança que definiram essa nação desde o seu início", afirmou Obama.

"Esta crise nos custou milhões de empregos", disse o presidente, bastante aplaudido antes de começar o discurso e também quando chamou a classe política americana a fazer o próprio trabalho. Obama destacou que o governo dos EUA não pode resolver todos os problemas do país, mas pode ajudar. "Nós podemos fazer a diferença", disse.

Ele se dirigiu aos congressistas: "Estou enviando ao Congresso um plano que vocês precisam aprovar rapidamente. É chamado de 'Lei de Empregos Americanos'. Não deve existir nada controverso sobre essa legislação. Tudo que está nela é aprovado tanto por democratas quanto por republicanos - incluídos muitos dos que estão aqui sentados nesta noite", disse Obama.

O plano prevê a redução dos impostos sobre a folha de pagamento dos empregados, para os empregadores, e também na redução das contribuições dos trabalhadores para a previdência. O corte, segundo Obama, beneficiará pequenas empresas. Obama prometeu colocar computadores com internet de banda larga em "todas as salas de aula das escolas deste país".

"Ter uma rede moderna de transportes é o que nos torna uma superpotência econômica", disse Obama. Ele comparou os EUA à China, que estão ampliando e modernizando sua rede de transportes. "Não construiremos mais pontes para lugar nenhum". As informações são da Dow Jones.

 


A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247