Para 68%, a economia piorou no último ano, diz levantamento

A estatística representa um aumento de mais de cinco pontos percentuais na comparação com o último levantamento da Genial/Quaest, divulgado nesta quarta-feira (1). Os dados também mostraram que, para 65%, o governo Jair Bolsonaro não conseguirá controlar a inflação nos próximos meses

(Foto: Rodolfo Buhrer/Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - Um levantamento da Genial/Quaest, divulgado nesta quarta-feira (1), apontou que, para 68% dos brasileiros, a economia piorou nos últimos 12 meses, contra 62% no mês de agosto. 

Segundo 13% dos entrevistados, a economia melhorou. Eram 16% no mês passado. E 17% acham que está do mesmo jeito. Eram 20% em agosto. Ao todo, 2% não souberam ou não responderam. 

Os dados também mostraram que, para 65%, o governo não conseguirá controlar a inflação nos próximos meses. Eram 64% no último levantamento. 

PUBLICIDADE

Ao todo, 30% acham que o governo vai controlar o aumento dos preços, contra 31% do mês passado. Os que não souberam ou não responderam somaram 5% (4% em agosto).

Foram entrevistadas 2 mil pessoas por meio de questionário presencial entre os dias 26 e 29 de agosto nos 27 estados brasileiros. A margem de erro é de dois pontos para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%.

PUBLICIDADE

Lula dispara e sobe rejeição ao governo

De acordo com o levantamento, a tendência é o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ganhar no primeiro turno. Os números apontaram que, no pior dos cinco cenários, o petista consegue 44% dos votos, contra 25% de Bolsonaro.

As estatísticas mostraram que a avaliação negativa de Bolsonaro alcançou 48%. A avaliação positiva ficou em 24%. Veja as bases de comparações com o levantamento anterior, divulgado em agosto, sobre as avaliações dele

PUBLICIDADE


Inscreva-se no canal de cortes da TV 247 e saiba mais:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email