Para facilitar privatização, Petrobrás lança programa de demissão voluntária

Em meio ao desmonte promovido da Petrobrás promovido pelo governo Jair Bolsonaro para justificar a privatização da petroleira, a estatal lançou um programa de demissão voluntária que pretende alcançar 4,3 mil funcionários da companhia; programa de desligamento foi aprovado nesta quarta-feira (24) pelo Conselho de Administração e deverá custar R$ 1,1 bilhão

Para facilitar privatização, Petrobrás lança programa de demissão voluntária
Para facilitar privatização, Petrobrás lança programa de demissão voluntária (Foto: REUTERS/Paulo Whitaker)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Em meio ao desmonte promovido da Petrobrás promovido pelo governo Jair Bolsonaro para justificar a privatização da petroleira, a estatal lançou um programa de demissão voluntária que pretende alcançar 4,3 mil funcionários da companhia. O programa, aprovado nesta quarta-feira (24) pelo Conselho de Administração, deverá custar R$ 1,1 bilhão e o retorno projetado é de R$ 4,1 bilhões até 2023.

Os funcionários visados pelo programa de demissão voluntária são os que devem se aposentar pelo INSS até junho de 2020, quando a inscrições serão encerradas. O efeito nas demonstrações financeiras ocorrerá à medida em que as adesões se efetivarem", disse a Petrobrás por meio de um comunicado. Ainda segundo a nota, o programa visa "promover a renovação nos quadros da companhia quando for identificada essa necessidade". 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247