Para Maia, denúncias contra Temer pesaram no rebaixamento

Após a agência de classificação de risco Standard & Poor’s reduzir nesta quinta-feira a nota de crédito da dívida soberana do Brasil para BB- ante a nota anterior BB, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), atribuiu a mudança no rating às denúncias apresentadas pela Procuradoria-Geral contra Michel Temer neste ano; "O que pesou foram duas denúncias que atrasaram a vota da] Previdência. De fato, o governo ficou fraco após as denúncias", afirmou o democrata, evitando jogar o peso do rebaixamento na Câmara

Após a agência de classificação de risco Standard & Poor’s reduzir nesta quinta-feira a nota de crédito da dívida soberana do Brasil para BB- ante a nota anterior BB, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), atribuiu a mudança no rating às denúncias apresentadas pela Procuradoria-Geral contra Michel Temer neste ano; "O que pesou foram duas denúncias que atrasaram a vota da] Previdência. De fato, o governo ficou fraco após as denúncias", afirmou o democrata, evitando jogar o peso do rebaixamento na Câmara
Após a agência de classificação de risco Standard & Poor’s reduzir nesta quinta-feira a nota de crédito da dívida soberana do Brasil para BB- ante a nota anterior BB, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), atribuiu a mudança no rating às denúncias apresentadas pela Procuradoria-Geral contra Michel Temer neste ano; "O que pesou foram duas denúncias que atrasaram a vota da] Previdência. De fato, o governo ficou fraco após as denúncias", afirmou o democrata, evitando jogar o peso do rebaixamento na Câmara (Foto: Leonardo Lucena)

247 - Após a agência de classificação de risco Standard & Poor’s reduzir nesta quinta-feira a nota de crédito da dívida soberana do Brasil para BB- ante a nota anterior BB, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), atribuiu a mudança no rating às denúncias apresentadas pela Procuradoria-Geral da União (PGU) contra Michel Temer neste ano, sendo o primeiro ocupante da presidência da República no Brasil a ser denunciado por corrupção.

"O que pesou foram duas denúncias que atrasaram a vota da] Previdência. De fato, o governo ficou fraco após as denúncias", afirmou o democrata ao Estadão, evitando jogar o peso do rebaixamento na Câmara, que, segundo ele, "votou dezenas de projetos que ajudaram o B recessão".

O democrata tentou mostrar otimismo em relação às votações neste ano. "Agora não é hora de encontrar culpados e sim construir o caminho para votar as reformas", disse.

"Deputados e senadores votaram dezenas de projetos fundamentais entre eles reforma trabalhista, terceirização e recuperação fiscal. Com os projetos aprovados pelo Congresso, a economia saiu da recessão, a taxa de juros chegou a 7% e a inflação ficou abaixo da meta. Continuamos nossos esforços a favor das reformas e do Brasil", acrescentou.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247