Parente: preço da gasolina ficará igual ou acima do internacional

O presidente da Petrobras, Pedro Parente, disse em entrevista à Bloomberg que a estatal está se preparando para anunciar uma política de preços para combustível que vai evitar subsídios que retiraram lucros durante o governo anterior, afirmou nesta sexta-feira o presidente da estatal; a Petrobras, que não ajusta os preços da gasolina e do diesel há mais de um ano, vai estabelecer os valores iguais ou acima da paridade dos níveis internacionais, disse o executivo, que tem feito reiteradas declarações de que a política de preços da companhia será independente

Brasília - O presidente indicado para a Petrobrás, Pedro Parente durante coletiva (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
Brasília - O presidente indicado para a Petrobrás, Pedro Parente durante coletiva (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil) (Foto: Romulo Faro)

247 - O presidente da Petrobras, Pedro Parente, disse em entrevista à Bloomberg que a estatal está se preparando para anunciar uma política de preços para combustível que vai evitar subsídios que retiraram lucros durante o governo anterior, afirmou nesta sexta-feira o presidente da estatal.

A Petrobras, que não ajusta os preços da gasolina e do diesel há mais de um ano, vai estabelecer os valores iguais ou acima da paridade dos níveis internacionais, disse o executivo, que tem feito reiteradas declarações de que a política de preços da companhia será independente.

A companhia planeja implementar mudanças mais frequentes em fatores como os preços internacionais, a taxa de câmbio e sua participação no mercado, afirmou Parente. 

De acordo com Parente, a partir de agora, a Petrobras só vai se beneficiar da diferença entre os preços internos e do mercado internacional, sem perdas, sustentou. Enquanto a Petrobras planeja manter os preços acima dos níveis internacionais, a empresa não anunciará uma fórmula específica que engatilharia aumentos ou reduções, disse.

A perspectiva da atribuição de preço foi um dos principais questionamentos em reuniões com investidores este mês, disse Parente, acrescentando que a Petrobras não deixará o governo ditar decisões corporativas. "Não esperamos ser um braço do governo para controlar a inflação", declarou.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247