Parente: redução no preço do gás de cozinha é 'puramente empresarial'

Presidente da Petrobras, Pedro Parente, disse que a decisão da Petrobras de mudar sua política para os reajustes de preços do Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) em botijões, o gás de cozinha, é "puramente empresarial"; estatal elevou os preços do botijão em quase 70% desde junho do ano passado, o que obrigou milhares de brasileiros a substituírem o gás de cozinha por álcool ou lenha

Parente: redução no preço do gás de cozinha é 'puramente empresarial'
Parente: redução no preço do gás de cozinha é 'puramente empresarial'
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Marta Nogueira, Reuters - A recém-anunciada decisão da Petrobras de mudar sua política para os reajustes de preços do Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) em botijões, o gás de cozinha, é "puramente empresarial", disse o presidente da companhia, Pedro Parente, em coletiva de imprensa nesta quinta-feira após o anúncio.

O movimento da estatal vem após uma alta acumulada de quase 70 por cento no preço do botijão desde junho passado e tem como objetivo aliviar o repasse das variações do preço internacional aos consumidores. Parente defendeu, no entanto, que não haverá subsídio, mas apenas redução da margem da companhia no produto.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247