Passagem de avião deve subir 50%, estima associação

De acordo com a Associação Internacional do Transporte Aéreo (Iata), as tarifas aéreas deverão crescer dramaticamente de 43% a 54% em relação a 2019, conforme a região, apenas para cobrir os custos na pandemia do coronavírus

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Analistas e a Associação Internacional do Transporte Aéreo (Iata) estima que viajar em avião será mais complicado, mais demorado e até 50% mais caro na crise do coronavírus. Com menos assentos à venda, os custos das companhias aéreas aumentarão. De acordo com a Iata, as tarifas aéreas deverão crescer dramaticamente de 43% a 54% em relação a 2019, conforme a região, apenas para cobrir os custos. As informações são do jornal Valor Econômico.

Na América Latina, o coeficiente de ocupação de equilíbrio é de 79%. Na redução dos assentos, com um limite de 62% de ocupação, o preço da passagem na região terá de subir 50%. O custo médio de uma passagem pula de US$ 146 antes da covid-19 para US$ 219 no futuro próximo na região, conforme cálculos da Iata. O custo seria 43% maior na África e Oriente Médio, e 54% na Ásia-Pacífico. 

“Os preços com o tempo provavelmente vão cair de novo, quando as redes globais voltarem ao normal”, diz o professor Andreas Wittmer, diretor do Instituto de Pesquisa sobre aviação na Universidade de Saint-Gall (Suíça). “Acho que esse será o caso em 1 a 3 anos depois de ter o medicamento contra a covid-19”. 

Leia a íntegra no Valor

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247